Duração: 8 semestres
Titulação: Bacharelado
Turno(s): matutino, noturno.
Unidade(s): Buritis.

Com 100% de professores mestres ou doutores, o curso de Relações Internacionais do UniBH foi o segundo a ser criado em Belo Horizonte e possui uma grade curricular moderna e voltada para a prática mercadológica.

E por falar em modernidade, a grande novidade para 2018 é que o curso passou por uma grande atualização, ficando ainda mais na vanguarda em todas as questões relativas às relações internacionais. Todo o conteúdo foi adaptado às novas exigências do MEC.

Além dos diversos projetos de extensão, o curso oferece aos alunos o Banco de Consultores de Relações Internacionais. Assim, os estudantes podem trabalhar a inserção no mercado profissional, oferecer consultoria à comunidade e participar do Observatório do Cidadão Global, que visa discutir sobre a cidadania global.

Ainda focando prática, com a modernização do curso, cinco grandes eixos serão desenvolvidos para a prática em Relações Internacionais, de acordo com os desafios da nossa realidade: a cooperação internacional legislativa; a internacionalização de cidades; business, comércio e apoio à Receita Federal; a segurança humana; e o desenvolvimento do Estado de Minas Gerais

 

Guia do estudante: 3
Contato do coordenador: Pedro Henrique Neves de Carvalho - pedro.neves@unibh.br

O graduado pode atuar em três planos: governamental, em qualquer dos seus níveis (Federal, Estadual e Municipal), comercial-privado e terceiro setor. Em todos estes segmentos, o profissional vai encontrar uma gama variada de ofertas e de oportunidades, deixando de lado o conceito antiquado de que o bacharel em Relações Internacionais atua apenas na diplomacia.

Na perspectiva pública, pode-se pensar em tarefas em ministérios, secretarias e órgãos públicos que desenvolvam cooperações internacionais e políticas públicas vocacionadas para a internacionalização. O egresso pode atuar tanto nas áreas específicas de RI, quanto em organismos que se utilizam dos conhecimentos da área.

No setor privado, há os processos de negócios e de comércio internacionais. Neste contexto, o internacionalista tem condições de compreender as múltiplas influências e setores envolvidos, de forma a apresentar uma avaliação mais confiável e completa sobre as condições de internacionalização.

Nos setores com vocações voluntárias, sem fins lucrativos, ocupado pelas organizações não governamentais, o profissional de Relações Internacionais é capacitado para a gestão e para a cooperação internacional, seja através da captação de recursos, de voluntários e apoiadores, ou por meio de acordos para a troca de conhecimentos e experiências, criando uma sociedade global, que envolve indivíduos de todos os cantos do globo.

Finalmente, em quaisquer destas perspectivas, entende-se que na atual economia globalizada o profissional pode se destacar, pois terá tido no curso a experiência da multidisciplinaridade e da transdisciplinaridade, priorizando a riqueza de matérias e temas e o intercâmbio entre essas questões.

Quanto ao perfil do egresso, o profissional formado em Relações Internacionais pelo Centro Universitário de Belo Horizonte tem seu perfil construído a partir de dois estágios principais – articulados constantemente – que possibilitam ao graduando/graduado desenvolver análises multidimensionais de cenários dos fenômenos internacionais, seja em setores privados ou públicos. Estes estágios são: 1) a compreensão do arcabouço epistemológico, metodológico e teórico das Relações Internacionais, que engloba importantes campos e disciplinas da área de Ciências Humanas, bem como as do campo de Relações Internacionais; 2) o exercício crítico e analítico de compreensão das Relações Internacionais tanto contemporâneas quanto passadas e prospectivas futuras.

Estes dois estágios, que trabalham com questões concernentes aos eixos da Diplomacia, Estratégia e Política Internacional, da Economia Política Internacional e dos Negócios, além do Direito e das questões humanísticas, se articulam por meio do exercício de Modelagem e Simulação. Desta forma, ainda que mudem as dinâmicas dos fenômenos internacionais em termos empíricos, o profissional terá sido educado crítica e analiticamente de forma a lidar com essas mudanças, sempre buscando articular o conhecimento teórico com a observação da realidade.

Assim, o profissional formado pelo UniBH será capaz de entender as dinâmicas conflitivas e cooperativas dos relacionamentos dos atores no cenário internacional. Desta forma, ele pode atuar, dentre outros aspectos, na promoção da inserção de um produto ou empresa brasileiros neste cenário; na elaboração de trabalhos que  possam impactar na formulação de uma política pública de projeção externa ou de trabalhos que levem em consideração os efeitos provocados pelas alterações no âmbito internacional.

O graduando receberá, ao longo do curso, instrumentos e ferramentas, teóricas e práticas, que lhe permitirão desenvolver um espírito crítico e analítico aguçado. Este também apresentará a capacidade para aplicar o conhecimento teórico adquirido no curso em atividades práticas relacionadas a questões internacionais, tanto no âmbito privado quanto no público. Portanto, o curso lhe propiciará, pelo estímulo à pesquisa e atividades acadêmicas e pelo exercício da responsabilidade, uma qualificação, acadêmica e pessoal, de nível elevado, para sua inserção no mercado de trabalho.

O Curso de Relações Internacionais do UniBH possui um corpo docente de alta qualidade e com excelente formação. Apesar de ser uma área nova do conhecimento, e da pouca idade dos cursos de RI no Brasil, o UniBH possui em seus quadros, jovens mestres e doutores, quase todos com formação específica em Relações Internacionais, seja em nível de graduação ou de pós-graduação. O grupo de professores é coeso e interessado, se destacando por sua dedicação e proximidade com os estudantes.

O UniBH também leva vantagem ao aplicar com profundidade, em seu projeto pedagógico, a lógica da interdisciplinaridade, tema fundamental nas relações internacionais. Não há análise e aplicação de nenhum conhecimento nessa área sem o diálogo profundo com outras ciências, e isso se realiza plenamente nas disciplinas de Trabalho Interdisciplinar de Graduação, do primeiro ao último módulo, todas elas preenchidas com temáticas interessantes e importantes, além de metodologias que favoreçam a interdependência entre os conhecimentos.

Com a modernização do curso, haverá uma orientação didático-pedagógica para torná-lo o melhor curso de Relações Internacionais. Essa orientação permite o desenvolvimento acadêmico do curso de Relações Internacionais e irá se sustentar em cinco grandes áreas: Teoria e Método em Relações Internacionais; Direito Internacional, Instituições e Organizações Internacionais; Política Internacional e Política Externa; Economia Política Internacional, e Segurança Internacional. Esses eixos acompanham as Diretrizes Curriculares Nacionais – MEC, aprovadas em 2017. Essas diretrizes preveem a organização dos cursos para a construção, desenvolvimento e incentivo à pesquisa. O eixo de pesquisa criado pelo curso atende às exigências do MEC e em breve serão vinculados ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq.

Unidade De: Por:
Buritis 1.249,00 1.249,00*

Centro de Produção em Relações Internacionais

Associações de Classe
Associação Brasileira de Relações Internacionais – ABRI
http://www.abri.org.br
Parcerias
O curso conta com duas parcerias importantes. A primeira com a Prefeitura de Belo Horizonte, através da participação de nossos alunos em eventos, como o Café com o Mundo, entre outros, que envolvem a Secretaria Adjunta de Relações Internacionais da PBH e o Banco de Consultores.
A outra parceria é com a Fundação Alexandre de Gusmão, ligada ao Ministério das Relações Exteriores – MRE, que fornece livros e obras produzidas por diplomatas e pesquisadores vinculados à instituição federal, obras estas que auxiliam o aluno em suas pesquisas bibliográficas, em especial nas temáticas referentes à política externa brasileira.
Publicações On-line
RIemRevista (periódico semestral das disciplinas de Trabalho Interdisciplinar)
http://issuu.com/search?q=riunibh&si=0&ps=10&sb=visual&rp=*&tags=riemrevista
SoftPower (periódico mensal com as principais notícias do curso)
http://issuu.com/search?q=riunibh&si=0&ps=10&sb=visual&rp=*&tags=softpower

 

Informações e contatos do #RIUniBH

Instagram do Curso: https://www.instagram.com/ri.unibh/

Blog do Curso: https://unibhri.wordpress.com/

Facebook do Curso: https://www.facebook.com/RIUni.UniBH/

Twitter: https://twitter.com/RIUniBH

Conheça o infográfico do nosso Modelo de Ensino.