A importância dos laboratórios para a formação médica, pelo olhar de um estudante

Confira a entrevista com o estudante Handerson Carvalho, presidente do CAMED

 

Quem são os usuários dos laboratórios do curso de Medicina do UniBH? Os principais usuários são os docentes e discentes que utilizam desses espaços para vivenciarem o processo de ensino e aprendizagem proposto pela formação do um curso superior.

Os laboratórios são espaços que garantem aos estudantes o contato com a prática profissional e na área da saúde isso se torna fundamental para uma formação de um profissional com uma visão ampla e focada nas particularidades prática que cada profissão exige.

Sendo assim, pensamos em ouvir um usuário muito envolvido, engajado e presente nos nossos laboratórios conhecendo a opinião sobre a importância dos laboratórios para a formação do médico.

A matéria de hoje foi feita com o aluno Handerson Carvalho, atualmente acadêmico do 7º período, presidente do Centro Acadêmico de Medicina do UniBH – CAMED, Diretor da liga acadêmica de Neurologia e Neurocirurgia do UniBH (LANN), Monitor de Anatomia II (2018 a 2020).

Handerson Carvalho comenta sobre a sua experiência com os laboratórios do UniBH

 

Handerson também já foi presidente da liga acadêmica de Anatomia Humana do UniBH – LAANATO, presidente da liga acadêmica de Psiquiatria do UniBH – LAPSI, coordenador do grupo GEDAAM UniBH e ainda, monitor das disciplinas Anatomia Humana I, Biofísica, Neuroanatomia, Anatomia Patológica e Embriologia Humana.

Segue então nossa entrevista com Handerson:

 

Na sua opinião qual a importância das práticas de laboratório para a formação do médico?

Handerson: “As práticas de laboratório são fundamentais para a formação do médico principalmente por ser uma profissão essencialmente prática. Diversas áreas da Medicina, como a cirurgia, a patologia, a radiologia, são completamente fundamentadas nas competências que são transmitidas nas aulas práticas em laboratório. Sem as práticas o aluno não conseguiria desenvolver essas áreas que são importantes na vida do médico generalista. E mesmo para outras áreas, as aulas práticas são importantes no desenvolvimento do senso de responsabilidade, biossegurança e respeito com cadáveres e amostras biológicas”.

 

Quais as potencialidades que o aluno da Medicina pode desenvolver com as práticas em laboratório?

Handerson: “O aluno de medicina tem um perfil muito heterogêneo. Muitos possuem a paixão pela cirurgia e conseguem desenvolver suas habilidades graças à infraestrutura e equipamentos do laboratório de anatomia. Outros têm aspirações clínicas, e despontam nos modelos voltados para o exame clínico como a ausculta e palpação. Além disso, as ferramentas de simulação trazem à realidade práticas controladas que permitem aos alunos desenvolver seu potencial em atender bem situações de urgência e emergência”.

 

O que mais te motiva/engaja para as aulas práticas em laboratório?

Handerson: “O que mais me motiva para as aulas práticas são, em primeiro lugar, os professores. Além disso o ambiente dos laboratórios é moderno, com diversos recursos tecnológicos, modelos, anatomopatológicos, e ferramentas para exames laboratoriais que julgo serem essenciais para que nós alunos tenhamos conhecimento de como são feitos os procedimentos laboratoriais no âmbito profissional, assim podendo melhorar nossa habilidade de indicação de exames e muitos se interessam pela área da medicina laboratorial”.

E aí? Que tal se tornar um aluno engajado e parceiro dos laboratórios como o Handerson? Vem conosco viver essa magia que acontece nas práticas realizadas no laboratório!

Equipe dos laboratórios – UniBH