7 projetos sociais em BH e no interior de Minas para conhecer

Segundo um levantamento do IBGE feito em 2015, o terceiro setor já tem uma participação de 1,4% na formação do Produto Interno Bruto no Brasil (PIB), um montante de cerca de 32 bilhões de reais. É inegável, portanto, a importância do setor para a economia de nosso país.

Além das ONGs, fundações e sindicatos, há também os negócios sociais. Eles revertem o lucro para reinvestir no empreendimento, que busca impactar positivamente a causa que pretende ajudar.

Em Minas Gerais, há diversos projetos sociais que necessitam da energia dos jovens universitários e que podem ajudar você a conquistar oportunidades profissionais gratificantes. Vamos conhecer alguns deles?

Quais são os benefícios de trabalhar em projetos sociais? 

Parte da sociedade apresenta muita resistência a projetos sociais, afirmando que eles são ações paternalistas. O argumento é de que esses projetos são apenas paliativos, sem o potencial de transformar a realidade das pessoas. Porém, o que vemos na prática é bem diferente.

No caso dos negócios sociais, por exemplo, é de suma importância mensurar os impactos causados pelas ações do empreendimento. ONGs, grupos culturais e fundações em todo o Brasil têm se preocupado cada vez mais com transformações sociais efetivas.

Para quem se voluntaria, também há benefícios. Estudos mostram que apenas os conteúdos passados em salas de aula não são capazes de capacitar crianças e adolescentes para uma formação cidadã. Os projetos sociais ajudam a complementar os conhecimentos transmitidos, desenvolvendo a empatia, a comunicação e uma série de outras habilidades essenciais para o coletivo. 

Além disso, a colaboração pauta os valores e a cultura na maior parte das empresas, e os profissionais que se preocupam apenas com o próprio sucesso estão perdendo espaço. Por isso, é tão importante cultivar valores de altruísmo logo na faculdade: o currículo ganha ainda mais histórias interessantes — e vantagem competitiva!

7 projetos sociais pelo interior de Minas para conhecer agora!

Tanto na Região Metropolitana de Belo Horizonte quanto no interior de Minas, há projetos sociais para apoiar das mais diversas formas

Confira a lista que preparamos para você: 

Ser criança (Araçuaí)

O Vale do Jequitinhonha é conhecido por ser uma das regiões mais pobres do país. O que poucos sabem é que as cidades do Vale se destacam pela sabedoria popular e pela riqueza cultural. Em Araçuaí, quase na divisa da Bahia, uma casa se transformou em escola de música com o projeto “Ser criança”

No projeto, mais de 180 crianças aprendem, brincando, lições de português, matemática, culinária, e muita música. O “Ser criança” já transformou a realidade de várias crianças na cidadezinha de 30 mil habitantes, dando mais perspectivas para a juventude local. O coral “Meninos de Araçuaí” está colocando a cidade no circuito cultural brasileiro e já levou crianças para cantar até na Europa. 

Centro Mineiro de Referência em Resíduos (diversos municípios)

O Centro Mineiro de Referência em Resíduos é um programa da Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM) e do Servas e tem como missão difundir e consolidar boas práticas para a gestão integrada dos resíduos em Minas. 

O programa é viabilizado graças a diversas parcerias e dá suporte a municípios para a gestão integrada dos resíduos sólidos urbanos. Desta forma, o CMRR implanta, valoriza e fortalece a coleta seletiva, promovendo a inclusão sócioprodutiva dos catadores de materiais recicláveis. 

Hortas urbanas (Região Metropolitana de Belo Horizonte)

São diversos os projetos que buscam fortalecer as hortas urbanas em Minas. Em Sete Lagoas e Sabará, a iniciativa Hortas Comunitárias Urbanas beneficia famílias de agricultores e contribuem com o enriquecimento da merenda escolar. Já são mais de 325 famílias impactadas pelo projeto, que disseminou hortas nos mais diversos bairros. 

No bairro Ribeiro de Abreu, em Belo Horizonte, a Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas (Rede) auxilia moradores a montar uma produção agroecológica nos quintais de suas casas. As famílias aprendem a tirar o melhor de suas hortas sem agredir o meio ambiente, e o projeto promove a segurança alimentar, a ecologia e a geração de renda por meio da agricultura urbana.

Cooperação para o Desenvolvimento e Morada Humana (diversos estados pelo Brasil, além de Moçambique, Angola e Peru)

A CDM trabalha com projetos e prestação de serviços, alinhando-os às demandas de empresas, órgãos públicos e territórios, criando valor compartilhado. Saiba mais sobre os projetos da CDM aqui.

Centro Cultural Lá da Favelinha (Belo Horizonte)

Embora não esteja no interior de Minas, este projeto merece a sua atenção. O Centro Cultural Lá da Favelinha é um espaço independente do Aglomerado da Serra, que procura difundir as artes e a leitura através da cultura do Hip Hop. O espaço foi inaugurado em janeiro de 2015, contando com grupos de dança, oficinas de MCs, aulas de inglês e uma biblioteca com mais de 3 mil livros. As obras são emprestadas a toda a comunidade na base da confiança. 

Na página da Lá da Favelinha no Facebook, você confere fotos e vídeos das oficinas e apresentações dos jovens do projeto. De shows em universidades até oficinas para a última edição do MECA Inhotim, os meninos arrasam nas coreografias e nas rimas!

Grupo Cultural Meninas de Sinhá (Região Metropolitana de Belo Horizonte)

Há mais de 20 anos, o grupo formado por mulheres de 54 a 95 anos do Alto Vera Cruz foi idealizado por Dona Valdete Cordeiro. Ela se preocupava com a autoestima de suas vizinhas, que usavam medicamentos fortes para a depressão. 

O grupo Meninas de Sinhá tornou-se uma referência nacional de transformação social pela cultura, e reúne mulheres para cantar e dançar antigas cantigas de roda. As “meninas” fazem ações culturais e se apresentam em creches, escolas, hospitais e penitenciárias.

Um Pé de Biblioteca

Um Pé de Biblioteca busca apoiar e estimular a criação e manutenção de bibliotecas comunitárias, criando um ecossistema de desenvolvimento pela leitura e aumentando as possibilidades de transformação social. Mais do que criar espaços de aprendizado divertidos, o projeto se preocupa em trazer leitores para a biblioteca. 

Esses são apenas alguns dos muitos projetos sociais que você pode ajudar enquanto completa os seus estudos na universidade. Alguns deles oferecem a oportunidade de trabalho remunerado. Outros precisam apenas que você doe o seu tempo e o seu carinho em prol de uma causa maior.

Se você conhece um projeto que não apareceu por aqui e deveria ganhar a atenção de seus colegas, comente abaixo e nos conte um pouco mais sobre ele! Vamos adorar a sua participação!