Calouro x Veterano: por que essa rivalidade é negativa?

Se você está prestes a iniciar seus estudos na faculdade e se tornar o mais novo universitário da família, prepare-se para um mundo repleto de novidades. O ensino superior é bem diferente do universo escolar que você conheceu durante a educação básica, e pode trazer alguns desafios ao calouro.

Um desses desafios é a prática do trote, que é tradição em várias universidades ao redor do Brasil e do mundo, mas que traz certa polêmica à relação calouro x veterano. Entretanto, essa eventual rivalidade entre alunos novatos e alunos mais experientes pode ser algo bastante negativo para a harmonia e para o bom andamento da vida acadêmica de ambos.

Dessa forma, é preciso fazer tudo o que for possível para tornar amistoso e benéfico o contato entre alunos veteranos e calouros. Continue a leitura e compreenda por que alunos experientes e novatos devem aprender a se relacionar muito bem.

De onde vem a suposta rivalidade?

Ao ingressar na faculdade, o novato recebe o nome de calouro, ou “bixo”, em termos populares. O estudante não conhece nada, tudo é novidade, e para marcar seu início na vida universitária, é aplicado o chamado trote.

Há registros de que os primeiros trotes foram aplicados em universidades da Idade Média e eram baseados em violência. No início, quando uma minúscula parcela da população conseguia ingressar no ensino superior, acreditava-se que os estudantes recém-chegados à universidade precisavam ser “civilizados” e tornados “mais humanos”. Eram considerados verdadeiros bichos, no sentido literal da palavra.

Assim, seus colegas mais experientes cortavam seus cabelos e outros pelos do corpo, suas unhas e davam-lhes banho, tudo à força e de maneira humilhante, hostil e até mesmo violenta.

Entretanto, o tempo passou, e hoje em dia, embora a tradição do trote tenha sido mantida, ele não mantém mais nenhuma relação com o que significou um dia.

A violência foi abolida da prática, salvo raras e repudiantes exceções, e o trote passou a se basear em brincadeiras e em descontração, servindo como uma forma de promover um primeiro momento de aproximação entre veteranos e alunos e assemelhando-se a uma festa.

Porém, alguns estudantes novatos ainda assim se sentem inseguros e assustados com o que está por vir, e entram na faculdade com certo preconceito, achando que os alunos mais experientes são seus inimigos e representam uma ameaça para o seu bem-estar.

Mas desmistificar essa questão é importante ao calouro; ele começará a ter contato com tantas novidades, que a ajuda de alguém mais experiente poderá ser extremamente bem-vinda.

Por que vale a pena estreitar os laços com os veteranos?

Os alunos mais experientes, assim como você, já foram calouros um dia, em um passado nem um pouco distante. E, obviamente, enfrentaram os mesmos questionamentos, as mesmas inseguranças, as dificuldades e os medos pelos quais você está passando. Existem mil motivos para que você comece a fazer amizade com os veteranos.

Selecionamos alguns exemplos para você refletir a respeito. Confira.

O veterano vai ajudar você a se encontrar

Seja qual for a sua faculdade, você provavelmente iniciará seus estudos sem saber onde fica o banheiro, a secretaria, o restaurante universitário, a cantina e sequer a sua sala de aula. Para não ficar desorientado, vale a pena pedir ajuda aos veteranos. Eles conhecem a faculdade como a palma da própria mão e auxiliarão você a não se sentir perdido nos primeiros dias de aula.

O veterano sabe como estudar de forma mais eficiente

Os alunos mais experientes já fizeram dezenas de trabalhos, provas, participaram de aulas, e sabem melhor do que ninguém como adotar certas estratégias para ter um melhor rendimento acadêmico. Bem no início do semestre, aproveite para conseguir algumas dicas sobre como melhorar a produtividade nos estudos, e tenha mais chances de se tornar o melhor calouro da sala!

O veterano pode ser seu guia/mentor

Durante a faculdade, você terá contato com muitos conteúdos de diversas disciplinas. E é bastante natural que você apresente maiores dificuldades em determinadas matérias. Quando isso acontecer, ter amizade com um veterano pode ajudar você a escapar ileso dos exames e dependências! Converse com quem já conseguiu ser aprovado na disciplina pela qual você está sofrendo e peça ajuda. Isso pode ter grande utilidade!

O veterano pode fornecer a você os materiais didáticos que você vai usar

Ao ingressar na faculdade, cada disciplina que você cursar vai exigir muitos livros, apostilas e outros materiais didáticos. Um aluno veterano pode emprestar a você esses materiais, caso os tenha, permitindo que você faça uma significativa economia.

O veterano conhece muito bem o “caminho das pedras”

Professores mais exigentes, disciplinas mais difíceis, formas mais eficazes de ter um bom rendimento acadêmico e fugir dos exames e dependências: definitivamente, o veterano já passou pelo “caminho das pedras” e sabe muito bem como sobreviver às dificuldades típicas da vida universitária.

Assim, ele é a pessoa mais indicada para se ter contato e estabelecer uma amizade caso você esteja realmente comprometido com o sucesso em sua vida de universitário. Portanto, é muito bom se aproximar e iniciar uma amizade sincera e bastante proveitosa para ambos os lados!

Você conseguiu perceber quantas vantagens existem em se aproximar dos alunos mais experientes? Os veteranos são alunos exatamente assim como você é. O que os separa é apenas a quantidade de tempo que eles já viveram no ambiente universitário e as experiências que tiveram em suas vidas acadêmicas.

Dessa forma, fica fácil perceber que qualquer relação de rivalidade é prejudicial e, a princípio, não tem a menor razão de existir! Quando começar seus estudos na faculdade, esteja aberto a fazer novos amigos, sejam eles calouros como você ou veteranos.

Liberte-se do medo de se enturmar com os veteranos, desfrute da experiência e do aprendizado e aproveite tudo de bom que essa nova fase da sua vida pode proporcionar ao seu desenvolvimento pessoal e acadêmico!

O que você achou desse texto? Se tiver apreciado esse conteúdo, aproveite e confira como quebrar o gelo e começar uma vida em comunidade no campus universitário!