Como a técnica do Pomodoro pode ajudar nos estudos para o vestibular?

Um dos momentos mais críticos na vida de qualquer estudante é quando chega a hora de estudar para o vestibular. Se antes, a preocupação era apenas estudar para “passar de ano”, agora, é hora de aplicar esforços em busca da aprovação necessária para entrar na faculdade.

Mas o desafio é grande e é preciso encontrar maneiras de dar conta do recado sem tanto sofrimento ou estresse. A quantidade de matérias a serem vistas até o dia da prova é bastante significativa, mas não há como fugir: se você quer se tornar um universitário, precisará ser aprovado no vestibular.

Porém, não se desespere. Existem algumas estratégias que podem ajudar você a administrar melhor seu tempo, para que assim seja possível manter uma pesada carga de estudos e conciliá-la com seus outros compromissos do cotidiano. A técnica do Pomodoro, por exemplo, pode ser uma grande aliada para quem precisa gerir o próprio tempo com mais eficiência em busca de seus objetivos.

Conheça mais detalhes sobre como funciona a técnica do Pomodoro e descubra de que maneiras ela pode ajudar você em seus estudos para o vestibular.

O que é, afinal, a técnica do Pomodoro?

A técnica do Pomodoro é um método de otimização do tempo bastante simples, mas que pode funcionar muito bem para quem precisa melhorar sua capacidade de concentração e sua produtividade.

A estratégia foi inventada na década de 1980 pelo italiano Francesco Cirillo e a proposta é a seguinte: durante 25 minutos (chamados de “pomodoros”, segundo a técnica), você deve se manter focado na realização de suas atividades. Após esse período, você pode fazer uma pausa de 5 minutos para descansar. Depois de concluir quatro ciclos de 25 minutos,você pode fazer uma pausa mais longa, de 15 minutos a 30 minutos. Simples assim.

Basicamente, a técnica do Pomodoro sugere que dividamos nosso tempo em períodos de 25 minutos. Para isso, na hora de realizar uma tarefa, é preciso estimar quantos pomodoros necessitaremos concluir até que a atividade esteja completamente feita.

Enquanto os 25 minutos de cada pomodoro estiverem em andamento, seu objetivo deve ser eliminar as interferências de absolutamente quaisquer distrações e se obrigar a fazer suas atividades. Nada de Facebook. Nada de telefone. Nada de televisão.

Depois desses 25 minutos de trabalho árduo, você tem direito a uma pequena recompensa, ou seja, uma pausa de 5 minutos, que você pode usar para ir ao banheiro, beber uma água, dar uma breve espiada em suas mensagens de celular ou fazer qualquer outra coisa relaxante que você queira.

Mas, por que o nome “técnica do Pomodoro”?

Em italiano, língua do inventor do método, “pomodoro” quer dizer tomate. Essa é uma alusão àqueles tipos de timers utilizados nas cozinhas, que se assemelham a um tomate, e que podem ajudar você a controlar seus 25 minutos de trabalho e seus 5 minutos de pausa.

Mas, se você não tem um timer em forma de tomate, não há problemas! Você pode colocar em prática a técnica do Pomodoro utilizando um despertador comum ou até mesmo o alarme do seu celular. O importante é que você procure seguir à risca seus pomodoros.

A quem a técnica do Pomodoro se destina?

A técnica do Pomodoro pode ser aproveitada por qualquer pessoa que precise diminuir a procrastinação, melhorar o foco, aumentar a produtividade e alcançar seus objetivos.

Seja na hora de estudar, trabalhar ou realizar qualquer outra atividade do dia a dia, a técnica do Pomodoro pode ajudar você a se manter longe das distrações, aumentando a chance de concluir suas tarefas com rapidez e com qualidade.

Para quem está estudando para o vestibular, a técnica do Pomodoro pode facilitar o caminho até a aprovação. Como são muitas as disciplinas a serem estudadas, muitas leituras a serem feitas e inúmeros exercícios a serem resolvidos, é preciso manter o foco, pois cada minuto é precioso na hora de se preparar para as provas. E é nesse momento que a técnica do Pomodoro pode ser valiosa e poderosa!

Como colocar a técnica do Pomodoro em prática na hora de estudar para o vestibular?

A técnica do Pomodoro é de simples utilização, mas você precisa se organizar, para que ela funcione. Antes de colocá-la em prática, organize seus materiais didáticos de apoio, estruture seu cronograma de estudos e defina quais são suas obrigações.

Antes de iniciar suas tarefas, estabeleça quais matérias você estudará e determine o que precisará ser feito para que seus objetivos do dia sejam alcançados.

Em seguida, para cada objetivo elencado, estime quantos pomodoros você vai precisar para concluí-los. Por exemplo: você tem como meta fazer, no dia, 20 exercícios de física e ler 60 páginas de sua apostila de história. Defina, aproximadamente, quantos períodos de 25 minutos serão necessários para que você conclua essas tarefas até o fim do dia e mãos à obra.

A técnica do Pomodoro não é imutável. Você pode ampliar ou diminuir cada pomodoro, e também as pausas. Porém, é preciso ser rígido quanto à necessidade de se manter estudando por um tempo específico, e fazer pausas curtas. Isso evitará que você perca horas navegando à toa pela internet ou fazendo outras atividades improdutivas.

Quais benefícios podem ser obtidos utilizando a técnica do Pomodoro?

Se seguida com seriedade, a técnica do Pomodoro pode fazer maravilhas por seus estudos. Com ela, você pode criar o hábito de se manter focado em suas atividades, aprendendo a manter as distrações de lado.

Além disso, o método aumenta seu grau de satisfação, à medida que o faz perceber que, pouco a pouco, suas pequenas metas estão sendo alcançadas, ajudando-o a caminhar em direção ao seu objetivo maior, que é ser aprovado no vestibular.

Por fim, a técnica do Pomodoro pode fazer com que você otimize seu tempo, já que, com organização e disciplina, conseguirá concluir suas tarefas em um intervalo de tempo muito menor, diminuindo assim os seus níveis de ansiedade, de estresse e de frustração.

O que achou da técnica do Pomodoro? Se você gostou desse texto, aproveite e confira também 8 dicas para se preparar para o dia da prova do vestibular.