Design Circular: conheça o projeto de extensão do UniBH em parceria com Ronaldo Fraga

Fase de prototipação vai contar com banco de tecidos e loja-conceito instalada no campus com produtos avaliados pelo estilista 

 

Você conhece o conceito do Design Circular? Se não, deveria mais que entendê-lo, praticá-lo. O design circular é um conjunto de metodologias e maneiras de reaproveitar matérias-primas e ideias com intuito de diminuir a produção do lixo e fomentar a sustentabilidade no mundo. 

O Design Circular tem como premissa propor que o consumidor questione as etapas de fabricação de um produto, por exemplo, avalie sua real necessidade e, dessa forma, evite desperdício e a produção de resíduos. Dessa forma, obriga a criação de embalagens cujo design possa ser reutilizado ou reciclado, fomentando cadeias ecologicamente mais corretas. 

São modalidades de Design Circular o upcycling – utilizado na moda para criar peças a partir de outras que seriam descartadas, se valendo, em alguns casos, de misturas de estampas e texturas; negócios e serviços que permitem trocas e aluguéis de peças de roupa usadas; e espaços que reúnem lojas colaborativas, geralmente de pequenos empreendedores; entre outras ações. 

O conceito estimula no consumidor a consciência de se questionar se o produto é feito de forma que prejudica o meio ambiente, se cria desperdício, se pode ser reutilizado e qual será seu fim quando ele deixar de atender sua finalidade. Não à toa muitos fabricantes têm investido em logística reversa, uma forma de receber os produtos de volta – pode ser um calçado até uma geladeira – depois que eles quebram, envelhecem ou deixam de funcionar, e dar um destino correto.  

“A ideia é sempre se perguntar: preciso de algo novo, para quê? E ao criar algo novo é preciso haver uma inteligência de eficiência para atender uma demanda real”, explica a professora do Centro Universitário UniBH Flávia Vírginia. 

De olho nesta temática, no semestre passado, o UniBH ofereceu pela primeira vez um projeto de extensão sobre o tema, cujo nome era “Design Circular: o uso de resíduos têxteis para criação de artefatos de moda.” 

A indústria têxtil é uma das mais poluentes do mundo. O trabalho foi realizado em parceria com a startup Moda do Futuro, acelerada dentro do próprio UniBH, que atua na gestão de resíduos têxteis, e reuniu, em sua maioria, alunos do curso de Moda. 

Neste semestre, o projeto de extensão voltou a ser oferecido em um novo formato com a participação do estilista mineiro Ronaldo Fraga. As criações de Fraga já foram apresentadas em desfiles do mundo todo. O estilista alcançou visibilidade dentro e fora do Brasil por sua marca própria, mas também por seu estilo politizado e socialmente engajado. Suas coleções já homenagearam Zuzu Angel e lembraram questões relacionadas à Amazônia e ao Rio São Francisco.  

Loja conceito com clima da universidade

No projeto de extensão do UniBH, Fraga vai contribuir com formação, avaliação dos produtos desenvolvidos pelos alunos e a criação de uma loja-conceito dentro da unidade Buritis, do UniBH, que será abastecida com a produção dos estudantes.

“Ainda estamos desenvolvendo o conceito, mas imagino que a loja poderia funcionar dentro de um contêiner. O UniBH é espaço de encontro, cultura, que preza pela diversidade. Queremos que esses vetores sejam materializados em forma de produtos para esta loja”, adianta a coordenadora Flávia Vírginia. 

Flávia explica que na primeira fase do projeto ministrado no semestre passado, os trabalhos giraram mais em torno de capacitação. O intuito foi o de fazer as pessoas dominarem as premissas do Design Circular para que fossem capazes de desenvolver produtos que abarcassem esta lógica. 

Agora, segundo ela, vem a fase da prototipação com a criação de uma biblioteca de modelagem e um banco de tecidos que será encaminhado para o Design Lab. Este é um espaço do UniBH, aberto à comunidade, que oferece mentorias e equipamentos ligados à cultura, inovação e negócios.

Para esta etapa do projeto de extensão, a professora Flávia quer abrir mais o leque e trazer alunos de outras áreas do conhecimento como Comunicação e Design. “Queremos agregar valor, conectar players e saberes.” O projeto de extensão sobre Design Circular é desenvolvido em encontros semanais de quatro horas.