Entenda a importância da boa relação entre professor e aluno

Se você está terminando ou acabou de sair o ensino médio, certamente vai entender o que vou falar sobre a relação professor e aluno. O papel do professor, até décadas passadas, era visto como o de um mero declamador de conteúdo. No ensino público, mais lento em relação à absorção de inovações pedagógicas, esse perfil infelizmente ainda está bastante presente (e você deve ter sentido isso na pele).

No entanto, nada é para sempre. O mundo mudou e, ao menos nas instituições de ensino superior de ponta, a relação professor e aluno foi ressignificada, colocando agora o estudante no centro do processo de aquisição do conhecimento, em uma espiral de interatividade e de troca de experiências de vida que faz toda a diferença em sua formação. Se você está na fase de escolher uma universidade, essa questão não pode ser desprezada.

Neste post, vamos falar sobre a importância da relação entre professores e estudantes e como essa dinâmica pode fazer a diferença na formação futura de um profissional mais completo e preparado para o mercado de trabalho. Acompanhe:

A chegada dos nativos digitais à universidade e as consequentes mudanças na linguagem em sala de aula

A educação não é mais um processo linear, em que o professor passa o conteúdo para o aluno sem maiores questionamentos. O maior acesso à informação por força da internet fez da geração Z (nascidos em meados da década de 1990) um grupo de crítica ácida, com uma visão holística do que é apresentado em sala de aula.

Em suma, são pessoas de alma confrontadora, mas com um imenso potencial de desenvolvimento — caso esteja, evidentemente, nas mãos de uma instituição moderna e com profissionais atualizados com essas transformações na sociedade.

Com isso, o professor de hoje necessita não somente de sólidos conhecimentos acadêmicos mas também de competências pedagógicas suficientemente elásticas para enxergar o ser humano além do que se pode ver a olho nu.

É preciso ter visão de mundo ampla, profundas habilidades sobre a psicologia do aprendizado. É preciso ter, enfim, visão de ciência e de educação para além do óbvio. 

O novo papel do professor como agente facilitador, e não como um “general” do saber

Recentemente, tem crescido o consenso de que os melhores resultados na aquisição do conhecimento, especialmente no ambiente universitário, se dão quando o professor é capaz de despertar o encantamento e a curiosidade no aluno para que ele busque por si mesmo novas informações e ferramentas de aprendizados.

Esse “eros pedagógico” se constrói com o cultivo das relações humanas, em que o docente busca conhecer com profundidade as motivações internas de cada estudante para extrair de cada um o máximo de seu potencial (provendo-lhes também as ferramentas adequadas, é claro). O professor do novo milênio passa a ser um preceptor e um agente de transformação, e não mais um soberano do conhecimento.

As boas instituições de ensino superior são formadas, portanto, por um corpo docente de alto preparo técnico e grande vivência no mercado de trabalho, capaz de estabelecer inter-relações entre a sala de aula e a sala de reuniões da empresa.

Entretanto, muito além disso, os grandes centros universitários possuem professores que, ao mesmo tempo, são também capazes de despertar o desejo de que o aluno conheça a si próprio e consiga conectar a sua área de estudos à própria linha de vida.

Afinal, o melhor profissional do mercado é, em geral, aquele que conseguiu encontrar um sentido em sua profissão. E uma boa sinergia entre professores e estudantes pode auxiliar nessa descoberta.

A importância em optar por uma universidade que integre o aluno em seu processo de disseminação do conhecimento

A questão é que nem todas as universidades estão preparadas para lidar com essa nova demanda, trazida por uma geração digital, com um repertório de informações mais vasto e exigências diferentes em relação à sua geração antecessora.

Dessa maneira, se você está na fase de escolher o curso de graduação e a universidade que vai te ajudar a se construir para a vida adulta, é preciso prestar atenção se a instituição pretendida desenvolve o seu projeto pedagógico sob um ambiente de cooperação, que considera as particularidades de cada aluno e a importância do diálogo e do feedback na construção do conhecimento.

Se você veio de uma escola pública, sabe bem o quanto a falta de diálogo e interações entre professor e aluno pode comprometer o desenvolvimento dos estudantes de forma irreversível.

Uma instituição de ensino superior moderna, adaptada às novas demandas sociais e de mercado, costuma apresentar as seguintes características:

  • existência de uma central de carreiras, com orientação e acompanhamento individual a cada aluno;
  • presença de programas de integração entre as empresas e os seus estudantes, visando acelerar o seu processo de inserção no mercado de trabalho;
  • forte produção e fomento à pesquisa;
  • estabelecimento de parcerias com a comunidade;
  • constantes projetos de capacitação ao seu corpo docente, no intuito de mantê-los sempre atualizados não somente com novas correntes teóricas e exigências do mundo dos negócios mas também com as novas demandas dos próprios estudantes;
  • corpo docente centralizado na execução de um projeto pedagógico baseado na harmonização plena entre teoria e prática;
  • pensamento focado nos desafios do aluno nos dias de hoje e oferta de suporte às suas dificuldades (possuindo, por exemplo, programas privados de financiamentos).

Se a sua faculdade pretendida apresenta essas virtudes, tenha a certeza de que os seus professores são suficientemente capacitados para enxergarem o aluno como ator principal no processo de aprendizado. E você será respeitado — o que abrirá portas para explorar ao máximo o seu potencial!

Percebeu a importância da relação professor e aluno no seu desenvolvimento, certo? Agora quer saber como estudar para o vestibular usando provas antigas? Então continue clique aqui e continue em nosso blog para saber mais sobre a prova mais temida de todo estudante.

Ah, e não se esqueça de curtir e compartilhar o nosso conteúdo nas redes sociais! Boa sorte e sucesso na sua vida acadêmica!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *