O que é uma república de estudantes? Como buscar a ideal para você?

A maioria dos jovens já sai do ensino médio com uma grande missão: escolher uma carreira e ingressar em uma universidade. Grande parte opta por estudar em uma instituição fora da sua cidade, e aí começa a saga para achar um lugar para morar durante os anos de graduação.

O problema é que você não conhece a cidade e não conhece ninguém: é um calouro com C maiúsculo. Para completar, os seus pais começam a ficar loucos e preocupados com a sua segurança, alimentação e com os custos fora de casa.

Mas não é preciso esse alvoroço todo! Morar fora para estudar é uma coisa completamente normal, e muita gente está no mesmo barco que você. Por isso mesmo, existem as repúblicas de estudantes, nas quais várias pessoas moram juntas, dividem as despesas e também amadurecem bastante!

Ficou curioso pra saber como é viver em uma república de estudantes? Então, continue lendo, que a gente te explica tudo.

O que é uma república de estudantes?

Essas moradias são divididas apenas por estudantes, e são montadas em uma casa ou em um apartamento que suporte um número maior de pessoas. Geralmente, os moradores são de um mesmo curso ou então de uma mesma instituição de ensino, mas acontece de variar bastante, principalmente se a cidade tiver mais faculdades.

O objetivo principal dos universitários que alugam apartamentos, casas e até mesmo quitinetes para dividir com outras pessoas é economizar nas despesas diárias e aluguel. E dá muito certo! Mas é preciso estar bem preparado para levar essa vida, pois ela pede bastante responsabilidade e maturidade para viver de forma coletiva.

Apesar de a maioria dessas moradias ter vários estudantes, o simples fato de dividir um apartamento com uma ou duas pessoas não faz disso uma república, afinal, as regras de convivência também precisam existir. O importante é escolher onde morar e o resto a gente te explica durante a leitura!

Como escolher onde morar?

Quando você for selecionado para uma universidade, o ideal é se mudar para a cidade antes do início das aulas, já na época da sua matrícula. Isso ajuda muito, porque ainda existem moradias disponíveis e vagas em repúblicas, e você ainda terá mais tempo para conhecer a cidade.

Algumas repúblicas são somente masculinas e outras femininas, e também existem as mistas, cada uma com suas regras específicas de funcionamento. Algumas cidades têm também a opção de pensões, e algumas universidades públicas oferecem moradia estudantil.

Para encontrar um lugar legal, é interessante procurar dicas e anúncios na própria faculdade, por exemplo, bem como em classificados locais e redes sociais. Alguns sites também ajudam, como o EasyQuarto e o Repúblicas do Brasil.

Opte por uma república já estabelecida, pois é bem mais prático do que começar uma do zero, logo de cara. Além disso, fique atento à localização do seu novo lar e privilegie o acesso à faculdade e também aos centros de lazer, para que você participe mais não só da vida acadêmica, como também da vida social do local.

A república ideal também fica perto de outros serviços essenciais, como supermercados e farmácias, principalmente.

Como funciona uma república de estudantes?

As repúblicas de estudantes funcionam como pequenos estados, cada um com suas leis específicas. Dentre elas, a divisão de tarefas domésticas, como limpeza, compras e preparar a comida, por exemplo.

Geralmente, essas regras são determinadas em uma reunião entre os moradores, e na medida em que vão chegando novas pessoas, elas vão sendo aderidas e atualizadas.

Isso ajuda muito a evitar problemas de convivência e maiores transtornos, já que em uma mesma residência moram pessoas de diferentes lugares e costumes!

Outras questões também são importantes, como a divisão de contas e gastos mensais, e também os horários das tarefas diárias e do funcionamento da república. Além disso, o respeito é essencial, principalmente com relação ao espaço de cada um.

Quais são os pontos positivos de uma república?

Morar em uma república pode ser muito divertido, e todas essas normas de funcionamento podem parecer chatas, mas ajudam demais no amadurecimento pessoal, já que muitos estudantes acabaram de sair da casa dos pais e precisam aprender a se virar sozinhos.

Os pontos positivos são inúmeros. A pessoa aprende a administrar seu tempo, seu dinheiro e a ter responsabilidade com suas obrigações. Viver em comunidade é outra coisa muito importante. A vida em uma república ainda te traz novas amizades e te faz criar laços fortes, estabelecendo uma nova família.

Existem coisas negativas?

Sim, existem, como em tudo na vida. Como são várias pessoas convivendo em um mesmo ambiente, muita coisa pode acontecer. Por isso, é importante saber lidar com o outro.

Os hábitos e os costumes de cada pessoa são diferentes, pois vieram de regiões e famílias diferentes. Dá pra imaginar a diversidade de ideias?

Há quem goste de rock, de sertanejo, de música alta ou de silêncio total. Tem aquele morador que passa a noite acordado estudando, e outro que acorda com o galo cantando pra ir pra aula ou para trabalhar. Uns gostam de banho frio e outros de banho quente, e por aí vai.

Se a pessoa não souber conviver com essas diferenças, e for um pouco egoísta com relação a certas coisas, pode ter problemas e não conseguir morar em uma república de estudantes. O respeito e a solidariedade são fundamentais!

Acontece muito de alguém usar seu shampoo em um dia, ou comer alguma coisa sua que estava na geladeira. Isso é completamente normal. Tem sempre aquele que esquece o dia do pagamento de alguma conta também.

Por isso, é importante saber conversar, compreender o outro e ter espírito de equipe. Um dia pode ser que você também se esqueça de pagar alguma conta ou precise de algo emprestado. Certo?

Os anos passados em uma universidade são os melhores da vida! A gente faz amizades, aprende a morar sozinho, cria responsabilidades e amadurece muito. E, com certeza, quem passa por essa época vivendo em repúblicas de estudantes aproveita e aprende muito mais.

Se você ainda tem algum receio sobre morar em repúblicas de estudantes enquanto estiver estudando fora, é porque ainda não viveu a experiência, que é muito rica.

Esse momento da vida ajuda muito também a construir uma boa rede de relacionamentos. Quer saber como? Leia o nosso artigo sobre networking na faculdade e nosso site sobre o vestibular.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *