O que esperar da vida no campus universitário?

Você está começando sua aventura acadêmica e é muito importante se preparar para este período da sua vida, seja ele em uma pequena universidade do interior, seja nas instituições mais ilustres fora do país.

Neste post, você tem uma mão cheia de informações básicas — mas muito válidas — que podem facilitar algumas pequenas decisões que você tomará nesse próximo capítulo da sua jornada.

Então, preparado para conhecer algumas verdades sobre a realidade do campus universitário? Vamos lá?

Amizades: diga com quem andas e… direi se quero andar junto.

O ditado é velho, mas a máxima é verdadeira. E não no mau sentido. Na faculdade, você vai encontrar todo o tipo de gente e agora que já é um adulto formado, as suas amizades serão muito mais segmentadas.

É bem provável que você acabe dividindo seus amigos em três categorias:

1. Os colegas de estudo

Diferentemente do colégio, na faculdade, as turmas vivem mudando. Você acaba cursando cada matéria com pessoas diferentes. Mesmo que você não aprofunde vínculos, é importante alimentar as amizades em sala de aula para facilitar na escolha de grupos e trocas de materiais de estudo.

2. Os parceiros de festa

No geral, são aqueles “amigos vampiros”, que magicamente só aparecem durante a noite. Sempre convidando para alguma festa, aquela balada ou um barzinho. Você vai descobrir que eles são extremamente divertidos e que é bom ter uma amizade mais leve e casual. Geralmente, a relação não vai muito além disso.

3. Os amigos para a vida

Vocês se entendem de primeira, têm interesses em comum e o diálogo sempre flui com naturalidade. Vocês passam horas conversando e rindo sem se darem conta do quanto o tempo voou. Esse tipo de conexão é única, inesperada e não acontece com qualquer um. E, se bem cultivada, pode durar uma vida toda.

Popularidade: nerd is the new cool

Se antes os “CDFs” eram estigmatizados, quietos e introvertidos, na faculdade, o jogo virou. Pessoas inteligentes e bem-sucedidas costumam se dar bem em sala de aula.

Isso porque, além de ganharem moral com os professores, são sempre requisitados na formação de grupos, na consulta de conteúdos da matéria e, consequentemente, acabam falando e conhecendo mais pessoas.

E você quer ser realmente popular? Então, seja você mesmo! Pode parecer clichê, mas quanto mais você for sincero com a sua personalidade e confortável consigo mesmo, mais vai atrair as pessoas certas a te conhecerem e a se encantarem genuinamente por quem você é.

Afinal, o colégio acabou. Você está muito mais maduro. E ninguém mais precisa provar nada pra ninguém. Além disso, não há nada mais sedutor do que uma pessoa confiante nas suas convicções e segura de si.

Economia: vida de estudante parece uma dureza, não é?

Mas não se preocupe! Com as despesas da vida acadêmica, também vêm alguns benefícios e privilégios, como descontos especiais e, às vezes, até gratuidades.

Com uma carteirinha de estudante, você vai descobrir que pode pagar muitas coisas pela metade do preço como: ingressos de cinema, teatro, shows e acesso a cursos e a aulas gratuitas das mais variadas.

Outra forma de segurar o seu orçamento é seguindo algumas das dicas abaixo:

  • Estipule uma quantia fixa para as suas despesas mensais;

  • Combine caronas com seus colegas para ir às aulas ou aos lugares longe do campus universitário;

  • Faça refeições nos restaurantes da universidade, que, geralmente, são bem mais baratos;

  • Candidate-se a estágios e a bolsas de pesquisa de meio período, ambos remunerados, dentro do campus universitário;

  • Tenha um colega de quarto para dividir as despesas de aluguel;

  • Prepare lanchinhos para levar com você e evitar gastos na rua;

  • Utilize sempre que possível sua carteirinha de estudante;

  • Procure por livros usados do seu curso em vez de comprar novos.

Aulas: ao mestre com muito carinho

Uma das grandes e notáveis diferenças entre as aulas de colégio e as de faculdade que você vai sentir de imediato é a forma como os professores te tratam daqui pra frente.

Ao invés de ficar no seu pé para que você faça os trabalhos e as lições de casa, de te pedir mil vezes pra parar de conversar durante a aula e de verificar a todo momento se todos estão compreendendo a matéria, eles vão te dar mais autonomia.

A escola acabou. E isso significa que, daqui pra frente, você será tratado como um adulto. Ou seja, qualquer falta presencial, interesse na matéria ou reprovação na prova é responsabilidade sua — e somente sua.

Mas calma! Isso não quer dizer que você não possa contar com uma ajuda extra. As universidades geralmente dispõem de grupos de estudos, de tutores ou de assessoria e que você pode usufruir dentro do campus universitário.

Mas lembre-se: se você não se mostrar responsável com horários, comprometido com a aula e interessado nos estudos, nenhum professor ou colega vai dar prioridade para te ajudar.

Por isso, se prepare. A oportunidade é sua e fazer bonito só depende de você. Por esse motivo, não deixe as coisas para depois. Muita gente pensa que ir bem no início do ano não é tão importante assim, já que é possível recuperar a nota baixa no meio ou no final da matéria.

Não se engane! Isso é uma grande furada. A maioria das reprovações acontece desse jeito. Ao longo do semestre, a matéria só fica mais e mais complexa e as chances de você assimilar tudo em uma noite e ir muito bem nas provas, do meio ou do final do semestre, são muito remotas.

Então, não vacile. Faça o esforço extra justamente no início das aulas, para não acumular conteúdo e muito menos preocupações, sem ter que virar noites na biblioteca.

E por último — mas não menos importante — a dica mais valiosa de todas: aproveite! Viver o universo do campus universitário é uma experiência verdadeiramente marcante, de autoconhecimento, amadurecimento, aprendizado e a que trará as melhores e mais loucas histórias pra contar.

Por isso, se esforce, estude, se divirta, faça amigos, viva cada momento com muita vontade de fazer valer a pena. E, se quiser compartilhar alguma experiência ou aquela dúvida, fique à vontade para comentar por aqui.