Soft skills: a importância das habilidades sociais no processo de transição de carreira

Entenda de vez por que as soft skills realmente importam para a sua carreira

Ao nos prepararmos para uma entrevista é fácil nos concentrarmos na preparação de respostas para perguntas sobre os nossos conhecimentos técnicos. Mas, hoje, viemos dizer a você que as suas habilidades sociais são extremamente importantes nesse processo e jamais podem ser ignoradas!

Falamos isso porque se engana quem pensa que as estratégias de recrutamento e as decisões de contratação concentram-se apenas nas habilidades e conhecimentos técnicos dos candidatos. Quando o olhar de um processo seletivo é feito com essa abordagem, a contratação de funcionários pode ser um verdadeiro fracasso.

Se o processo de seleção é voltado apenas para as hard skills de um candidato, o resultado é que esses funcionários tendem a sair rapidamente devido a conflitos e frustrações interpessoais, parar em cargos de nível inferior pela incapacidade de lidar com as demandas sociais da liderança ou atrapalhar a organização, deixando um rastro de falta de moral e aumento da rotatividade.

Felizmente, existem maneiras relativamente fáceis de contratar as pessoas certas, com conhecimentos específicos e, acima de tudo, entender se estão verdadeiramente aptas àquela função. Então, esta é a sua chance de se aprimorar e entender de vez por que as soft skills realmente importam em sua carreira!

 

Principais características das habilidades interpessoais

As habilidades sociais refletem a capacidade que alguém tem de trabalhar com outras pessoas, de maneira a atingir os objetivos comuns de uma empresa e, ao mesmo tempo, fortalecer relações de trabalho de longo prazo.

O conceito de habilidades sociais existe há muito tempo, embora seja periodicamente reembalado sob títulos como “inteligência emocional” e “conhecimento interpessoal”. As habilidades sociais dependem principalmente de quatro características fundamentais:

  • autoconsciência: monitorando como nossas ações afetam o comportamento das pessoas ao nosso redor;
  • sensibilidade com terceiros: mostrando preocupação com as necessidades e sentimentos dos outros;
  • inteligência social: compreendendo métodos para influenciar o comportamento e a percepção de outras pessoas;
  • autocontrole: poder controlar nossas ações e emoções, principalmente, quando estamos sob estresse.

Não é preciso ser altamente habilidoso em tudo isso para ser socialmente qualificado. No entanto, um déficit sério em qualquer área pode resultar em grandes problemas interpessoais com os funcionários problemáticos.

 

Prepare-se: possíveis perguntas sobre as suas habilidades pessoais num processo seletivo

Inteligência social

Existem vários métodos para avaliar as habilidades sociais dos candidatos para uma função. A sua falta de inteligência social pode aparecer durante o processo de entrevista, basta apenas o entrevistador analisar como você interage informalmente com outras pessoas.

Situações como discussões em grupo ou almoços podem exigir que você demonstre suas habilidades sociais. Além disso, algumas perguntas poderão ser feitas para analisar a sua inteligência social:

  • Você pode descrever um momento em que precisou persuadir alguém a fazer algo que não queria?
  • Conte-me sobre uma ocasião em que você convenceu alguém a concordar com sua ideia ou plano de ação.

Níveis moderadamente baixos de inteligência social não são um problema, a menos que o trabalho exija a capacidade de desenvolver rapidamente um relacionamento com os outros.

 

Sensibilidade

A sensibilidade com as outras pessoas também pode ser avaliada durante uma entrevista, mas, é um pouco mais difícil. Durante a entrevista, podem lhe pedir, por exemplo, para descrever quais foram as influências em sua carreira ou, ainda, conflitos interpessoais que ocorreram durante uma situação.

Respostas que julgam muito ou dão pouco crédito às contribuições e interesses de outras pessoas podem estar associadas à baixa sensibilidade com relação aos demais. As referências também podem ser uma boa fonte de informação.

Autocontrole e autoconsciência

O autocontrole e a autoconsciência talvez sejam as habilidades sociais mais difíceis de serem avaliadas em um ambiente de entrevista, pois, poucas pessoas admitem que perderam a paciência no trabalho. No entanto, o entrevistador pode fazer perguntas para obter informações sobre como você lida em situações como:

  • um cliente ou colega de trabalho que xingou ou foi agressivo com você;
  • gerenciando uma carga de trabalho estressante e pesada e sendo solicitado a assumir outra tarefa;
  • confrontando alguém sobre uma situação delicada.

Dentro de um processo seletivo, a empresa pode, por exemplo, pedir que você dê feedback a um funcionário fictício e com baixo desempenho ou ainda que tenha problemas comportamentais.

Essa é uma habilidade exigida em praticamente todos os níveis hierárquicos de uma empresa. Esteja atento para desenvolver essa habilidade pessoal!

Entenda por que é importante essa autoavaliação

Além da entrevista pessoal, as habilidades sociais também podem ser analisadas por meio de questionários como testes de personalidade. Esses testes medem crenças, preferências e atitudes subjacentes que afetam o comportamento interpessoal.

O peso que será atribuído entre suas habilidades pessoais e o seu conhecimento técnico irá depender da posição que você está pleiteando. Um vendedor precisará ter mais skills sociais de comunicação do que um desenvolvedor de software por exemplo.

Combinar as habilidades certas com o trabalho ajudará a garantir uma condução tranquila dentro da organização.

De forma resumida, é importante você considerar:

  • ser sempre gentil;
  • ter habilidades reais de comunicação – equilíbrio adequado de escuta, conversação e empatia;
  • ser flexível e adaptável às circunstâncias;
  • senso de humor – use-o adequadamente –; adequação é a chave.

Esperamos que essas dicas tenham lhe dado algumas ideias sobre como um processo de seleção pode também avaliar as suas habilidades sociais e torná-las importantes no processo de entrevista.

Pense nas habilidades sociais que você possui, aprimore-as, esteja ciente de seu entorno e aja de acordo. Boa sorte, para você, na busca de sua carreira!