UniBH desenvolve soluções para problemas de empresas da Saúde no Health Lab 4.0

Alunos de diferentes cursos criaram, em projetos diferentes, simulador, aplicativo e game que serão testados e poderão ser adotados na vida real 

 

Com o conhecimento adquirido na graduação e apoio de tecnologia, os alunos do UniBH criaram soluções para problemas reais apresentados por empresas que atuam na área da Saúde. O trabalho é resultado do Health Lab 4.0, uma ação universitária iniciada em 2020 com objetivo de contribuir com uma formação mais alinhada aos desafios profissionais do futuro.   

A professora do UniBH e coordenadora do evento, Samara Leal, conta que o Health Lab 4.0 é uma iniciativa acadêmica de pesquisa, iniciação científica e extensão, e envolve 105 alunos dos cursos de Tecnologia da Informação, Medicina e outros da área da Saúde do UniBH.  Selecionados entre um grupo de 500 inscritos, eles foram divididos em cinco “squads”. 

“A iniciativa nos permite trabalhar pesquisas sob o ponto de vista de inovação tecnológica com alunos, professores e empresas parceiras. As empresas trazem demandas e problemas, e nós montamos grupos de trabalho para atender essas demandas”, diz. 

Entre as empresas parceiras da ação estão MedSênior, RCS, HOP e Microsoft. Samara explica que o primeiro passo foi fazer o MVP (sigla para o termo de Produto Minimamente Viável) para testar o modelo de negócios, a possibilidade de ele ser escalado e garantir que ele, de fato, traz resultados efetivos. “No primeiro semestre trabalhamos mais no âmbito da pesquisa, mesmo assim conseguimos entregar resultados. Foi um semestre para desenvolvimento, agora temos várias melhorias para serem feitas.”

Resultados práticos

Os resultados do Health Lab 4.0 foram apresentados em um evento transmitido pelo Youtube. Entre os produtos entregues estão um game para que os estudantes de Medicina possam exercer sua análise crítica durante atendimento de casos clínicos, e um simulador, ainda em fase de prototipação, que projeta pacientes virtuais permitindo que o aluno treine a prática da profissão.

Os alunos ainda desenvolveram um site e um aplicativo que facilitam o agendamento das consultas na Clínica Integrada de Saúde do UniBH. Ao informatizar o serviço, os alunos puderam identificar os gargalos que se repetem entre as áreas e propor formas de resolvê-los. Os squads ainda apresentaram projetos com uso de técnicas de inteligência artificial e análise de dados. 

“Pequenas entregas foram feitas, mas agora os produtos vão melhorando com o tempo. Durante os próximos semestres, nosso objetivo é evoluir o que já foi iniciado para que os projetos fiquem robustos e possam ser aproveitados na vida real. Além disso, também vamos iniciar novas ações”, acrescenta a professora Samara. 

Engajamento dos alunos 

A coordenadora lembra que esse tipo de ação universitária que trabalha com problemas reais da sociedade já foi promovida pelo UniBH, mas por uma demanda dos próprios estudantes, a instituição resolveu ampliar para alunos de diferentes áreas. 

“Ações assim engajam os alunos, os parceiros de trabalho, promove contratação, realização de mão de obra. Como vimos que havia ganhos para todas as partes, resolvemos ampliar e idealizar um projeto mais bem formatado como modelo de negócios. Além disso, os alunos têm a possibilidade de trabalhar com pessoas de áreas diferentes em equipes multidisciplinares, compartilhando saberes e dificuldades”, reforça Samara. 

Neste semestre, os cinco projetos que foram iniciados terão continuidade e outros três serão abarcados pelo Health Lab 4.0. Outra novidade é a chegada de novas empresas na área do Direito, e consequentemente, a entrada de alunos do mesmo curso.