“Compromisso com a ética e a Medicina”

André Ribeiro, ex-aluno do curso de Medicina foi o primeiro voluntário a receber a dose de teste da vacina contra a COVID-19 em BH

 

André Ribeiro que antecipou a sua formatura para se dedicar aos cuidados da população em um cenário desafiador durante a maior crise sanitária do século, está trabalhando no Programa de Saúde da Família (PSF), do Centro de Saúde Jardim Montanhês, além de aproveitar os momentos de descanso para estudar para a residência médica e concursos públicos.

 

André Ribeiro foi o primeiro voluntário a receber a vacina contra Covid-19

em Belo Horizonte Foto: Arquivo pessoal

 

“Eu acredito que é um dever ético de nós médicos, buscarmos sempre bem-estar dos nossos pacientes e de toda a sociedade. Eu enxergo a Medicina como ciência e arte, em favor da humanidade e nós, profissionais da área da saúde temos o dever de buscar uma forma de acabar com esse flagelo que tem desafiado a todos nós”, comenta o médico em entrevista a reportagem do UniBH.

O médico conta que a formação humanística que permeou toda a sua formação foi um ponto motivador para se colocar na linha de frente na busca por uma cura para a Covid-19. “Desde o primeiro semestre eu fui familiarizado com o caráter humano da medicina, por meio das disciplinas e com fomento de professores que eu gostaria de citar aqui: Laura Godoy, Gustavo Pacheco, Luís Fernando, Ana Carolina Gonçalves e Monica Caldas, que contribuíram muito para que eu pudesse expandir o meu olhar. Eu tive uma formação cientifica muito forte, mas esse cuidado com o humano, com a pessoa, é um diferencial muito grande para a nossa graduação”.

Otimista com relação a solução para a pandemia do novo coronavírus, o ex-aluno do UniBH pede que a população continue tomando os cuidados com a saúde e sigam as orientações das autoridades da saúde. “Até que a vacina esteja disponível é importante continuarmos usando máscara e seguindo as medidas de higienização e de distanciamento social”, reforça.

Movido pelo sentimento altruísta que em suas palavras, é essencial para os profissionais da saúde, André Ribeiro cita o também médico, Guimarães Rosa, como uma final: “O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem… E pode confiar que coragem é algo que os médicos formados pelo UniBH têm”.